Arquivo

Posts Tagged ‘Vista Chinesa’

Longões de montanha

19 de março de 2014 1 comentário

Em algum lugar eu já devo ter dito que sou um “corredor” lerdo… Muito lerdo…

Provavelmente é por isso que prefiro fazer as provas longas às curtas. O ritmo de provas longas costuma ser mais suave, o que me faz ficar mais tempo me divertindo… Já nas curtas é aquela loucura de dar tudo que pode o tempo todo. Concentração total pra não perder o foco. Coração saindo pela boca do início ao fim…

A verdade é que eu acho que não dá pra curtir a prova…

Gosto é gosto e, graças a Deus, cada um tem o seu!!!

Voltando ao tema, nas minhas preparações para a Maratona do Rio, gosto muito de fazer os “longões” na Floresta da Tijuca. Não só por ter uma temperatura mais amena e, com o sobe e desce, causar um esforço maior te deixando mais preparado. Acho que eu gosto mesmo é porque nas subidas o ritmo acaba sendo bem lento… Rsrs

Passo pela Floresta da Tijuca num ritmo tão lento que dá tempo de apreciar toda a paisagem.

Não sou desses que costuma parar no meio do caminho pra tirar fotos etc. Pra falar a verdade, até o mês passado eu nem mesmo levava meu celular para os treinos. Era eu e Deus no caminho. Sem mais ninguém pra perturbar e sem possibilidades de perder o foco por causa de uma ligação fora de hora… Mas aí eu comprei uma mochila de hidratação… Além disso, acabei me dando conta de que num lugar onde passam poucas pessoas, seria um mega perrengue se algo acontecesse e ficasse na dependência de encontrar alguém pra me “ajudar”. Coisa que um celular resolveria e com a mochila de hidratação, ficou fácil demais carregá-lo.

Já que o celular tá ali, acabo tirando umas fotos pelo caminho… Ninguém é de ferro… (Ok, essa frase não caiu bem, afinal, eu sou Ironman!!! Mas acho que deu pra entender… Rsrsrs)

O único problema desse percurso é que ele não pode ser feito todas as semanas. Correr na subida cansa demais mas esse é o menor dos problemas. O problema é descer. Descer machuca, e machuca muito!

Arrumar problemas nos joelhos mais uma vez enquanto está treinando pra uma maratona é uma das coisas que eu não quero de maneira nenhuma…

Tá aí a pressão da altimetria… Dá até pra subir mais um pouquinho mas achei melhor ficar nesse nível mesmo…

Longo nas montanhas

Vamos que vamos porque as provas importantes do ano estão chegando, as distâncias estão aumentando e eu tô gostando…

Confissão dos pecados – 2013

30 de dezembro de 2013 5 comentários

Ontem, último domingo de 2013, aconteceu o já tradicional pedal de final de ano até o Cristo para a Confissão dos Pecados.

Esse pedal começou como brincadeira em 2011 e cresceu bastante em 2012. Esse ano, acredito eu que em virtude da data que foi escolhida, deu uma diminuída no número de participantes mas mesmo assim foi uma pedal excelente. (OBS: Como foi entre o Natal e o Ano Novo, acredito que muita gente já tinha viajado para passar o réveillon fora e não pode comparecer.)

Ahh, não é só uma pedalada descompromissada, todos os anos a “organização” arrecada alimentos para uma Instituição que cuida de cerca de 200 crianças.

A ideia era começar o mais cedo possível pra não “atrapalhar” e nem “ser atrapalhado” pela movimentação de turistas no Cristo. Com a máquina de dinheiro que aquilo lá se transformou, nós ciclistas, que subimos de graça, não somos muito bem vistos. E não podemos mais ir até os pés da estátua como podíamos antes, mas…

Às 7h05min começamos a subida. O começo da subida pelo lado do Jardim Botânico é muuuuito dura! Com o calo que estava fazendo já às 7h da manhã, o suor não pingava mais do meu rosto, ele formava um filete contínuo. Nunca vi isso antes!

Passamos, cada um no seu ritmo, obviamente, pela Vista Chinesa e paramos para juntar o grupo novamente na Mesa do Imperador.

Mesa do Imperador

Mesa do Imperador

Daqui até o Alto da Boa Vista uma descida gostosa pra descansar as pernas e algumas pequeníssimas subidas.

Chegando ao Alto é a hora de repor os estoques de água e comida pra continuar. Subida moderada até as paineiras e mais uns kms de descida até o Hotel Paineiras, onde se inicia a última subida.

Com as pernas pesando, esses kms custaram um pouco mais a passar do que o habitual, mas passaram.

Todos na base do Cristo

Todos na base do Cristo

Com quase todos lá em cima era hora de voltar…

A maioria das pessoas faz a descida de volta por Laranjeiras. O percurso é um pouco maior mas é praticamente descida com um pouco de plano no final. O problema é que o final é pelo trânsito ou então uma volta maior ainda pra ir pelas ciclovias. Ano passado não gostei desse retorno e decidi voltar pelo mesmo caminho que fui. Toma mais subida e descida pras pernas…

O importante é que no final fizemos nossa brincadeira de fim de ano e arrecadamos alimento pras criancinhas que precisam mais que a gente…

Tá aí o percurso e altimetria.

Confissão dos Pecados - 2013

Confissão dos Pecados – 2013

Bom 2014 pra todo mundo!

Como é bom pedalar sem compromisso!!!

20 de novembro de 2013 5 comentários

Feriadinho no meio da semana. O que fazer?

Em outros tempos o despertador ia tocar super cedo pra eu poder fazer algum treino insano e ainda conseguir aproveitar o dia, mas, com o meu estratégico “recesso esportivo” isso não aconteceria… Bem, mais ou menos, né?

Não sei se já falei aqui mas tenho crises de abstinência quando fico muito tempo sem me exercitar. Normalmente sou uma pessoa bem humorada. Se eu não estiver sorrindo é pq alguma coisa está errada e uma delas é a falta de exercícios. Se até eu consigo reparar que meu humor está alterado, imagino o que devem pensar as pessoas que convivem comigo no dia a dia…

Voltando ao tema do post, acordei quando o sono acabou. Sem barulho de despertador, celular ou qq outro tipo de alarmes que nos fazem lembrar dos nossos compromissos.

Com um dia inteiro pela frente, precisava arrumar uma ocupação. Olhei pra bike, ela deu uma piscadinha pra mim… Não resisti. Montei nela e fui rodar por aí sem preocupação com tempo, velocidade, distância, cadência e blá blá blá…

Subi o alto da Boa Vista e resolvi esticar até à Vista Chinesa. Tinham feito uma reforma por lá e eu ainda não tinha ido depois disso.

Realmente o asfalto no trecho Mesa do Imperador – Vista Chinesa está perfeito, acredito que da Vista pra Zona Sul também deva estar.

A chegada na Vista é sempre um espetáculo. Já  ia dar meia volta quando lembrei que não precisava pressa. Parei, tirei fotos, comprei um Gatorade, apreciei a cidade do alto tomei fôlego e voltei pra casa.

Isso aí é pra ter uma ideia do visual.

20131120_090227

20131120_091740

 

Ahh, como é bom pedalar sem compromisso!!!

Confissão dos Pecados

23 de dezembro de 2012 Deixe um comentário

Pelo segundo ano consecutivo aqui no Rio, no último sábado antes do Natal, aconteceu o “Pedal da Confissão dos Pecados”…

No ano passado um grupo de aproximadamente 10 ciclistas resolveu sair do Jardim Botânico e subir pedalando até o Cristo Redentor, passando pela Vista Chinesa, Mesa do Imperador, Alto da Boa Vista, Paineiras e, finalmente, Cristo Redentor… É um sobe e desce fascinante e que requer um certo preparo físico… Tendo em vista a dificuldade apresentada, esses ciclistas deram o querido apelido de “Pedal da Confissão dos Pecados” à esse último treino do ano. Infelizmente, ano passado eu ainda não fazia parte desse grupo de triatletas e só fiquei sabendo do evento depois que ele tinha acontecido…

Esse ano, o evento foi mais divulgado e, com a facilidade oferecida pelo Facebook, chegou ao expressivo número de 198 pessoas confirmadas. Com uma aceitação tão grande, os idealizadores tiveram outra grande ideia que foi a de que cada um levasse 2 quilos de alimentos não perecíveis para doação à uma instituição que cuida de crianças. Excelente!

Obviamente que dos 198 confirmados apenas cerca de 50% desse número apareceu, o que já é um número bastante grande: quase 100 pessoas…

Partimos da padaria Século XX, no Jardim Botânico  às 08h da manhã e, após algumas paradas pra reagrupar todo mundo, chegamos ao Cristo.

Cristo Redentor

Cristo Redentor

No retorno, ao invés de descer pelo mesmo local da subida, resolvemos ir por Laranjeiras. No caminho decidi dar uma passadinha no Mirante Dona Marta pra poder tirar essa foto: o visual compensa muito.

Vista do Mirante Dona Marta

Vista do Mirante Dona Marta

Depois de algumas horas de pedal, finalmente cheguei novamente no meu carro, guardei a bike e voltei pra casa. Cansado porém realizado. Como disseram lá no treino: “No próximo ano vai ter gente pecando só pra poder ir se confessar…”. Será??? Eu vou com certeza…

Abaixo o belo percurso.

Percurso da Confissão dos Pecados

Percurso da Confissão dos Pecados

Feliz Natal!

Semana Santa ou santa semana???

A semana começou muito bem, com uma excelente sensação de dever cumprido após a Travessia dos Fortes…

Depois da prova, descansei na segunda-feira e na terça, acordei com um mega resfriado. Nesta época de preparação pra Maratona do Rio, qualquer dia que não posso treinar se transforma num pesadelo. Depois de muito tempo sem sequer dar um espirro, dessa vez o resfriado veio com vontade e me tirou de combate por 3 dias…

Teimoso como sou, tentei nadar na quinta-feira pela manhã e o resultado foi sair da piscina tonto após ter nadado míseros 1.500m… Resto do dia perdido e nada de corrida de noite…

Sexta-feira Santa, acordei me sentindo bem e logo cedo decidi sair pra pedalar… Sábia decisão! Pedalei normalmente pelas montanhas do Rio de Janeiro. Saindo de casa, fiz o percurso Tijuca, Alto da Boa Vista, Mesa do Imperador, Vista Chinesa, Alto da Boa Vista, Paineiras, Cristo, Alto da Boa Vista e, finalmente, Tijuca e casa. Esse percurso totaliza 54km em um sobe e desce frenético saindo de praticamente do nível do mar e subindo até algo perto dos 700m de altura, ou seja, cansa as pernas demais.

Segue o mapa e a altimetria:

Montanhas do Rio de Janeiro

Montanhas do Rio de Janeiro - Altimetria

 

No sábado, acordei cedo para ver como estariam as pernas depois do pedal do dia anterior. Nada de dor, nenhum incômodo. Com isso, parti pra minha programação normal: Longão de 22km. Apesar da programação ser normal, decidi fazer um percurso diferente, e bem parecido com o circuito das montanhas do dia anterior, só que desta vez, a pé!!!

Parti novamente de casa e fiz Tijuca, Alto da Boa Vista, Mesa do Imperador, Vista Chinesa, Jardim Botânico e Lagoa. Cheguei na tenda da Speed Assessoria Esportiva, fiz minha social com os amigos e peguei um ônibus pra voltar.

Resultado: 22,3km de corrida também num sobe e desce que chegou a 500m de altura.

Lá vem o mapa e a altimetria:

Tijuca - Lagoa

Tijuca - Lagoa (Altimetria)

 

Depois desses dois dias e de um forte resfriado, posso dizer que além de ser Semana Santa, foi uma “santa semana” para os treinos. Acho que o “descanso forçado” por causa do resfriado foi providencial nesse meio de caminho. O corpo estava pedindo…

Tô bem confiante de que o caminho até a Maratona está muito bem definido e, se tudo correr próximo ao planejado, o sucesso será garantido.

%d blogueiros gostam disto: