Arquivo

Posts Tagged ‘swimming’

Rei do Mar – 1ª etapa 2017

13 de março de 2017 1 comentário

Uma semana depois da natação desastrosa no SSTS de Juiz de Fora, foi a vez de encarar mais do que o dobro da distância na 1º etapa do Rei e Rainha do Mar 2017.

Me inscrevi na prova Challenge, que tem a distância de 3,5k. Nessa etapa, a largada foi na praia do Arpoador e a chegada no Leblon.

Não sei exatamente o motivo, mas, dessa vez, eu estava muuuuito tranquilo para esta prova. Normalmente fico meio ansioso nos dias que antecedem qualquer prova que eu tenha que nadar mas dessa vez foi diferente…

Na sexta-feira, fui buscar o kit como se nada estivesse acontecendo, no sábado fiz meu treino de pedal normalmente sem nem lembrar da prova no dia seguinte e passei o resto do dia assim, sem nem pensar na prova. No domingo pela manhã fui pra prova com uma tranquilidade anormal, pros meus padrões, obviamente…

A largada estava marcada para as 9h e cheguei no Leblon por volta das 7h45min. A névoa que cobria a praia nesse momento era tão densa que do calçadão não conseguíamos ver a água… Fui andando até o arpoador e lá a situação era muito melhor, mas ainda assim, não conseguíamos avistar o Leblon, onde acontecia a maior parte das provas (1km, 2km, beach biathlon, etc.).

A primeira informação é que a largada seria atrasada em 30min para melhorar as condições. Logo depois, mais meia hora de atraso… No final das contas, o atraso foi de 2h. Isso mesmo, a largada que aconteceria às 9h, aconteceu às 11h da manhã… Toda a sua alimentação, concentração, programação etc, já tinha ido por água abaixo… Procurei uma birosca pra comprar um açaí e foi isso que me sustentou até o horário da largada…

Finalmente, às 11h em ponto, foi dada a largada.

Daqui pra frente, nem tenho muito o que falar… Coloquei um ritmo confortável e fui praticamente o tempo todo nele até o final… Às vezes eu dava uma acelerada por alguns metros pra poder fugir de alguma confusão e só… O único contratempo que tive na prova foi um chute (muito forte, diga-se de passagem) que tomei no nariz. Cheguei a ver estrelas na hora mas voltei a nadar no mesmo instante sem muitos problemas…

Rei do Mar - 2017.01

Podia ter sido mais retinho, né???

No final das contas fiquei satisfeito com a natação. Obviamente errei um pouquinho a navegação e os 3.500m se transformaram em quase 3.800m, o que foi um excelente treino pro Ironman de Florianópolis, que vai rolar em maio… Se eu conseguir acertar a navegação lá e nadar só isso, tá ótimo, mas normalmente passo dos 4.000m lá… Rs

Ok, fiquei satisfeito mas não posso deixar de considerar que as condições do mar estavam perfeitas. De qualquer maneira, o que me deixa feliz é que, mesmo num ritmo ainda lento, cada vez saio da água mais inteiro e isso tá sendo bem legal…

O nariz??? Hoje ele tá meio inchado e um pouco roxo… Tomara que seja só uma espinha gigante nascendo pq ele tem só 6 meses de operado e não queria estragar a cirurgia tão rápido… hahaha

Bola pra frente…

Que ano estranho!!!

2 de janeiro de 2017 2 comentários

Depois de um longo ano sem notícias, pretendo retomar este espaço e acho justo que para isso, eu, no mínimo, conte o que foi o ano de 2016.

Se eu tivesse que descrever o ano de 2016 com uma única palavra, certamente essa seria: “Estranho”!

Em 2016 aconteceu “quase” tudo. Na vida profissional, na vida pessoal, nos esportes, na política, enfim, na porra toda… “Quase” tudo que a gente sempre achou que não fosse acontecer, aconteceu em 2016…

fb_img_1482258188781

Obviamente vou me ater aos esportes aqui neste espaço…

Por incrível que pareça, apesar de várias coisas terem acontecido, uma única coisa acabou não acontecendo pra mim e senti muita falta: o triathlon. Em 2016, apesar de ter planejado fazer umas provas de triathlon no segundo semestre e até mesmo chegado a me inscrever em algumas, não consegui sequer largar em nenhuma delas… NENHUMA!

O que aconteceu foi o seguinte: No começo de 2016, já treinando pras provas que viriam pela frente, decidi que deveria fazer a cirurgia de desvio de septo. Como em 2015 eu tinha sofrido bastante com seguidas sinusites, acabei convencido de que isso diminuiria bastante após a cirurgia.

Dado todo o processo para a preparação e liberação da cirurgia e acrescentando que já tinha algumas provas que gosto muito programadas no primeiro semestre, fiz tudo para que a cirurgia ocorresse na primeira semana de junho, logo depois da Maratona do Rio, porém, o plano de saúde foi enrolando, enrolando e não parava de enrolar para liberar o material solicitado pelo cirurgião que só consegui operar através de uma liminar no final de setembro. Essa incerteza acabou comprometendo as provas de triathlon que havia programado.

Como me dediquei à maratona no primeiro semestre, o segundo seria com provas de short, olímpico e meio Iron (este último cheguei a me inscrever e tive que pedir o reembolso de 50% do valor em função da impossibilidade de participação por causa do atraso na cirurgia).

Vida que segue e, com o nariz novo, vamos em frente pra saber se melhorou mesmo ou não…

Mesmo com um segundo semestre praticamente sem provas, o primeiro semestre acabou sendo legal.

Muito treino e poucas, porém bem escolhidas, provas.

Consegui neste período melhorar meu tempo de meia maratona em 3min e meu tempo de maratona em 11min. Parece pouco mas pra mim foi uma vitória considerável. Eu sei que os tempos ainda são ridículos e tenho muito asfalto pela frente pra poder considerar que faço provas razoáveis mas acho que estou no caminho certo.


Já no comecinho do segundo semestre, ainda na briga pela cirurgia, acabei participando da minha primeira prova de ciclismo de estrada. Era uma prova curta, praticamente toda escalando e posso dizer que me diverti bastante. No começo da prova, ainda no trecho plano, fiquei com um certo receio pq não estou acostumado a andar em pelotões de ciclismo e a proximidade incomodava um pouco mas logo depois começa a subida e os ciclistas vão dispersando… Aí é só fazer força pra girar os pedais e tá tudo resolvido… Pena que não tenho força, mas… O que vale é que realmente me diverti e espero repetir a dose em 2017…

img_8216_qr

Copa Rio de Ciclismo – Itaipava

Pra fechar o ano, já recuperado da cirurgia e voltando aos treinos, fiz minha primeira prova de trail… Foram só 10km mas que subiam 900m e tive realmente que sujar meus tenis pra chegar no final… Foi divertido tb…

img-20161206-wa0052

Uphill 900

OBS: Não vou nem comentar que em 2016 foi ano de Olimpíadas na minha cidade! Ou melhor, vou fazer um único comentário: A coisa é sensacional!!!

E pq 2016 foi estranho??? Simples: aconteceram várias coisas boas num ano em que muitas coisas ruins aconteceram… Isso me faz ficar na dúvida se foi um ano bom ou um ano ruim, mas acho que no final das contas o saldo acaba sendo positivo…

De qq maneira, vamos esperar que 2017 seja muito melhor… Vamos com tudo!!!

FELIZ ANO NOVO!!!

%d blogueiros gostam disto: