Arquivo

Posts Tagged ‘Ironman 70.3 Miami’

Ironman 70.3 Foz do Iguaçu – Tá chegando a hora

25 de agosto de 2014 4 comentários

É pessoal, tá chegando a hora e, como de costume, a confiança vai aumentando…

keep-calm-porque-tá-chegando-a-hora-3

No final de semana fiz um pedal bem consistente e comecei a acreditar que posso fazer melhor do que fiz em Miami…

Saí pra fazer 80km e acabei fazendo 100km… Pedalar em grupo é isso, ainda mais quando cada um tem um objetivo… O bate papo antes de iniciar o pedal foi pra me convencer e, fui convencido… Ia ser um pedal leve, não teria problema…

Pois é, nem foi tão leve assim… Arrisco até a dizer que foi minha melhor média pra essa distância. Não posso garantir que foi pq o GPS resolveu fazer uma gracinha, se enrolou com o sensor de cadência e acabou dando uns cortes no caminho… às vezes a velocidade caia pra zero, quando voltava ficava só marcando a metade da velocidade real… Uma confusão só… Vou trocar a bateria do sensor pra ver se isso não se repete na prova…

Hoje saí pra correr e foi uma corrida muito boa. Era pra fazer 60min com freqüência cardíaca limitada a 160bpm e o pace médio acabou ficando abaixo dos 5:00min/km. Surpreendente!

Agora, o que me resta é descansar tudo o que puder até o dia da prova: Sábado!

5

Vamos que vamos porque só faltam 5 dias…

Semana 10 de 20

19 de março de 2013 3 comentários

Pois é, passamos da metade do caminho…

Sinceramente, não sei se isso é bom ou é ruim.

Normalmente, em função das minhas várias faltas aos treinos, costumo achar que estou mau preparado para as provas.

Isso aconteceu com a Maratona do Rio no ano passado e também aconteceu com o Ironman 70.3 Miami no mesmo ano. É fato que eu poderia estar mais bem preparado para ambas as provas, mas, dado o meu objetivo que é conseguir sorrir ao terminar, acho que os resultados são interessantes.

Na Maratona do Rio, confesso que a temperatura no momento da prova ajudou bastante e consegui terminar a prova inteirão.  No 70.3 de Miami a coisa já foi diferente: ventos fortes por causa do furacão e sol escaldante, tudo junto e misturado eram pra ter afundado meus tempos e acabou que não foi tããão ruim assim.

Nos treinos para esse Ironman Brasil to sentindo um volume muito baixo na corrida e isso está me deixando preocupado. A natação tem um volume semanal absurdo que nunca consigo fazer, o pedal tem um volume legal também, mas a corrida… Acho que vou ter que andar muito durante esses 42km que me esperam pra fechar o dia e esse, embora seja um recurso a ser utilizado, não é o meu objetivo…

 

A semana 10 foi fraquíssima e de bom mesmo só o fato de eu ter feito 130km de bike no sábado. Essa foi a maior distância que já pedalei e ainda consegui emendar em 30min de corrida sem muito sofrimento. Isso foi bom e o resto foi o resto!

 

Resumindo (programado / realizado):

Swim: 9.600 m / 3.000 m

Bike: 430 min / 305 min

Run: 240 min / 155 min

 

Vamos em frente…

Semana 7 de 20

25 de fevereiro de 2013 1 comentário

Gostei!

Apesar de o volume semanal ter ficado abaixo do programado, consegui, mais uma vez, fazer treinos importantes…

Alguns treinos eu considero treinos chave. São aqueles que, além do treinamento em si, te fazem ganhar confiança.

Nessa semana consegui “encaixar” um longo de natação num dia, um longo de corrida em outro e um longo de bike seguido de 40min de corrida no outro. Isso, pra mim, foi fantástico!

Durante a semana as coisas continuam bem complicadas em função do estresse do trabalho e, principalmente, da falta de um lugar adequado pra correr como já falei anteriormente.

Cada dia fico mais impressionado como o lado psicológico influencia nos treinos. Toda vez que estou com alguma preocupação me perturbando o rendimento cai vertiginosamente. Infelizmente tô num momento desses. Pelo menos uma coisa boa é que nos finais de semana estou conseguindo abstrair completamente e os treinos do final de semana estão a todo vapor. Se continuar assim, menos mal.

cerebro

Como já é do conhecimento de todo mundo que faz “esportes de endurance” a cabeça é fundamental para que se complete ou faça uma boa prova. Muita gente boa não consegue cruzar a linha de chegada de algumas provas porque a mente vence o corpo.

Sempre tive e sempre me orgulhei muito de ter uma “cabeça boa”. Isso me permite identificar o que é um sinal de cansaço real e o que é uma simples preguiça que em poucos segundos conseguimos superar. Poucas vezes deixei a mente ganhar do corpo mas mesmo assim, em nenhuma delas, cheguei ao ponto de desistir da luta. Uma das vezes foi no Ironman 70.3 Miami e mesmo assim o resultado foi esse aí:

Chegada

Chegada

Tudo isso pra dizer que com esse “furação” que está passando pela minha vida neste momento vou chegar ao Iron certamente muito mais fortalecido do que ia.

Vamos ao resumão previsto / realizado:

Swim: 9.600 m / 5.600 m

Bike: 380 min / 230 min

Run: 185 min / 170 min

Desculpem o desabafo mas: Vai precisar de muito mais problema pra me tirar dessa prova!

 

Semana 2 de 20

21 de janeiro de 2013 5 comentários

Beeem melhor que a primeira mas, não perfeita…

Depois de uma semana muito complicada praticamente sem treinar, consegui “encaixar” a semana 2 de 20 razoavelmente bem. Só faltou mesmo a natação.

Consegui fazer 100% dos treinos de pedal, inclusive os do rolo sem “trapacear” nadinha (rs). Alguns dias era pra fazer tiros no rolo e o esforço é simplesmente absurdo. É papo pra ter que engolir o coração pra que ele não saia pela boca.

No sábado, finalmente retomei os treinos longos de pedal na estrada e me senti muito bem com a bike nova. Só tinha pedalado com ela no Ironman 70.3 de Miami e dá pra perceber que ela rende mais que a anterior, que  continua sendo a bike que uso no rolo ou quando vou pedalar nas “montanhas” do Rio de Janeiro. Foram 100km e só no final é que comecei a sentir o pescoço doer e acabou ficando meio difícil segurar a cabeça olhando pra frente. Isso é meio perigoso pq às vezes era obrigado a abaixar a cabeça pra relaxar e, obviamente, tinha que tirar os olhos da pista…

No domingo, participei, na “pipoca”, da corrida de São Sebastião. Não tinha me inscrito pq não sabia como estariam os treinos e como o foco é todo nos treinamentos do Iron e nada pode me atrapalhar, só vou me inscrever para provas que não prejudiquem os treinos.

Foi um excelente treino de corrida. Tinha que rodar leve por 50min e acabei fazendo os 10km da prova em 56min. Contando que na véspera tinha pedalado 100km, achei o resultado muito bom.

O ponto fraco foi a natação. Com as chuvas que andaram alagando a cidade por vários dias só consegui treinar 1 única vez.

Vamos que vamos pq tô começando a ganhar confiança.

Totalizando a semana 2 de 20 temos (previsto / realizado):

Swim: 5.500 m / 1.800 m

Bike: 315 min / 325 min

Run: 80min / 96 min

A meta dessa semana é tentar equilibrar a natação… Será?

Definindo o treinamento…

2 de dezembro de 2012 2 comentários

Graças a Deus Novembro chegou ao fim… Já não estava mais aguentando.

Foi um mês muito complicado em todos os sentidos e até mesmo o meu descanso ativo foi prejudicado virando praticamente um descanso absoluto. Praticamente não nadei, não pedalei e não corri nesse mês em virtude de vários outros compromissos que a gente acaba deixando em segundo plano pra poder se dedicar um pouco mais aos treinos.

Tenho certeza de que em dezembro esses problemas ainda não estarão resolvidos e o ritmo de treinos ainda não será o ideal, mas, imagino que eu vá conseguir pelo menos praticar as três atividades de maneira a entrar janeiro com um ritmo legal.

Apesar de eu ter achado o resultado dos treinos realizados como livro “Essential week-by-week training guide” bem interessante, acabei decidindo comprar a planilha do Ironguides pra realizar os treinos para o Ironman.

ironguides

A planilha é de 20 semanas e pra realizar a prova em 26 de maio de 2013 preciso iniciar meus treinos específicos em 07 de janeiro de 2013. Por isso, até lá, é importante que eu já tenha atingido um nível mais próximo do que eu estava no Ironman 70.3 Miami, no final de outubro de 2012.

A ideia é me dedicar de maneira consistente aos treinos pra conseguir um sub 12h na prova meta de 2013, que é o Ironman Brasil.

A caminhada até lá será longa e pesada mas treinando para a maratona do Rio 2012 e pro 70.3 de Miami acho que aprendi muito sobre mim mesmo e tenho consciência das “adaptações” que posso fazer na planilha a fim de evitar um overtraining e lesões, que são as duas coisas que mais me preocupam durante essa caminhada.

Tô botando fé e, toda vez que penso como será complicada a caminhada até lá, dou uma olhadinha nessa foto aí e já me animo…

Chegada

Chegada

Agora é treinar , treinar e treinar…

Cansaço 1 X 0 Eu

18 de novembro de 2012 Deixe um comentário

Eu tinha decidido que novembro seria meu mês de descanso.

Foi um ano muito “corrido”, literalmente. Tudo começou em 08 de janeiro com o início da preparação pra Maratona do Rio que aconteceu no início de julho, de janeiro pra cá foram algumas corridas de 10km, 2 ou 3 meias maratonas, 1 maratona, algumas travessias aquáticas, 2 triathlons olímpicos e o Ironman 70.3 Miami… Ufa, cansei…

Meu objetivo era descansar o mês de novembro pra iniciar com tudo a preparação pro Ironman Brasil 2013 em dezembro, mas tinha ainda a última etapa do estadual de triathlon no dia 15 de novembro. E aí, o que fazer?

Pois é, sou fominha demais, logo, assim que as inscrições abriram, tratei de me inscrever… Ia ser tranquilo! Na minha mente, era só descansar uma semana depois de Miami e manter uma rotina de treinos leves até a prova. Depois teria 15 dias pra descansar completamente até dezembro chegar. Não deu!

Acabei não conseguindo treinar direito e quanto mais eu tentava, mais me cansava…

Isso tudo ainda coincidiu com um período um tanto quanto estressante da minha vida pessoal, cheio de coisas pra resolver e, quando fico assim, minha insônia é algo completamente perturbador. Tudo o que eu queria era dormir um pouco e não conseguia… Fiquei praticamente uma semana me arrastando… Com sono durante o dia e acordadão durante a noite, a coisa só piorava…

 

 

No dia de buscar o kit da prova tivemos a agradável surpresa de que a Prefeitura do Rio, sempre ela, tinha cortado um pedaço do percurso e não seria mais possível ter os 40km de ciclismo, sendo reduzido pra praticamente 30km. Aproveitaram pra informar que a temperatura da água estava baixíssima e estavam cogitando reduzir também o trecho da natação pela segurança dos atletas…

Tudo confabulava pra eu não participar, mas, na véspera da prova deixei tudo preparado pra acordar às 5h da manhã e partir pra dentro…

 

Foi uma noite muito mal dormida, acordei várias vezes durante a madrugada e choveu muito o tempo todo. Às 5 da manhã, quando o despertador tocou, já não chovia mais mas não tive forças pra vencer o frio que fazia no lado de fora e sair. Acabei voltando pra cama…

 

Hoje, 3 dias depois da prova, bate um certo arrependimento de não ter ido, mas no fundo eu sei que essa foi a melhor decisão… É melhor pisar no freio agora e deixar o corpo relaxar pra poder começar zerado em dezembro e chegar em Floripa na minha melhor forma…

Resumindo, é hora de descansar pra poder dar uma nova corda…

Vamos que vamos…

 

Continuando a brincadeira…

11 de novembro de 2012 Deixe um comentário

14 dias depois do Ironman 70.3 Miami posso dizer que os treinos praticamente não aconteceram depois da prova…

Desde a prova no dia 28/10, nunca mais entrei numa piscina, pedalei não mais do que 30min no rolo em duas ocasiões e fiz 3 giros de corrida onde o mais longo deles foi de 6km…

É assim que vou partir, na quinta-feia 15/11/2012 para a 3ª etapa do Campeonato Estadual de Triathlon Olímpico do RJ.

Tudo bem que meu principal objetivo é a diversão mas é que não gosto de ficar sofrendo durante as provas, é por isso que eu treino: para não sofrer…

Não estou ligando muito pq realmente o corpo está precisando de um refresco e eu tinha prometido pra mim mesmo que o mês de novembro seria de poucos treinos e leves.

A prova do estadual vai servir apenas pra rever os amigos e dar uma força para outros que estão, nesta prova, iniciando no triplo esporte… Alguns deles até por minha culpa…

A partir do dia 16/11/12 os treinos ficarão restritos à natação e à musculação durante a semana e giros leves de pedal e corrida nos finais de semana e esses, muito mais pra sustentar o vício nesses esportes do que manter o treinamento…

Depois dessa fase, em 01/12/12, começam os treinos focados no Ironman Brasil 2013 e aí sim o bicho vai pegar… Vai ser foco total para tentar fazer a minha melhor prova de triathlon lá em Floripa…

Vamos ver no que vai dar…

Ironman 70.3 Miami – A prova

31 de outubro de 2012 6 comentários

A chegada em Miami

Cheguei em Miami na quinta-feira antes da prova e o furacão Sandy tinha acabado de passar próximo à costa da Flórida. O dia estava horrível com ventos fortíssimos, muita chuva e ruas alagadas. No mesmo momento pensei que a prova seria prejudicada mas não podia desanimar pois ainda tinha que acertar a bike e adquirir alguns apetrechos pra utilizar no domingo.

As lojas de bike de Miami estavam simplesmente lotadas de pessoas de todas as partes do mundo mas acho que o português era a língua mais falada por lá. Era difícil encontrar alguma coisa e quando encontrava tinha que comprar logo antes que alguém levasse… A disputa já começava aqui…

Pré prova

Na sexta pela manhã, ainda com tempo ruim, mas bem mais tranquilo do que na véspera, parti para o local do evento pra fazer o “Athlete Check-in” e aí começaram as surpresas. Por causa do furacão, sempre ele, as tendas montadas no local do check-in tiveram que ser desmontadas e quando cheguei lá não havia praticamente nada.  Depois de muitas informações desencontradas por parte da organização descobri que o check-in estava sendo feito em um hotel próximo e lá mesmo seria o briefing da prova em português.

Chegando ao hotel fiz logo meu check-in e fui informado de que o briefing em português tinha sido cancelado, o bike check-in poderia ser feito no sábado a tarde ou no próprio dia da prova, não haveria sacola para as transições, enfim, a coisa estava bem bagunçada e perdi boa parte do dia tentando encontrar informações mais concretas e nada.

Sábado cedinho, com um sol escaldante e um vento fortíssimo resolvi sair de bike pra ver se estava tudo em ordem e fazer os últimos ajustes pois nos dias anteriores estava impossível. Com pouco mais de 30min de pedal quase fui ao chão por mais de 5 vezes e fiquei realmente preocupado com o que aconteceria durante a prova. As rajadas de vento laterais estavam insuportáveis…

Agora estava tudo pronto pra prova.

Tudo pronto

Coloquei novamente a bike no carro e parti pra arena do evento em busca de novas informações e descobri que remarcaram o briefing em português para a parte da tarde. Passeio e compras pela feira do evento e almoço num restaurante italiano para passar o tempo, baixar a ansiedade e estocar carboidratos fez o tempo passar muito rápido. Depois do briefing resolvi deixar logo minha bike na transição e com isso ganhar mais alguns minutos de sono na manhã seguinte.

Bike check-in

OBS.: Se a prova fosse naquele dia a roupa de borracha seria proibida. A água estava em +/- 25°C.

Natação

No dia da prova a organização informou logo cedo que a água estava com 24°C e a roupa de borracha estava liberada. Graças a Deus, pois fico bem mais tranquilo com ela.

Com a largada em ondas, a largada da elite ocorreu às 07h25min da manhã e a minha onda somente às 08h55min, ou seja, 1h30min depois. Tudo bem que isso facilite a organização mas fica meio complicado já que até mesmo as condições meteorológicas podem mudar nesse tempo. Nem vou falar da diferença entre começar a corrida às 11h da manhã ou as 12h30min.

Como sempre, minha natação foi muito ruim. Pretendia fazer esta etapa em cerca de 40min. Seria a mesma média que costumo fazer nas provas olímpicas do estadual do Rio de Janeiro. Acabei fazendo em 47min. Tinha uma correnteza muito forte e demorei muito a me adaptar pra poder buscar o menor caminho entre as boias. No total minha natação foi de 2.120m, 220m a mais do que os 1.900m da prova.

Saída da natação

Saí da água na posição 1.715 na classificação geral.

Ciclismo

Saí pra pedalar só pensando em socar muito o pedal pra poder descontar o tempo perdido. Concluí neste momento que a raiva motiva muito. Raiva de mim mesmo por nadar igual a uma âncora…

No início do percurso tinha até um trecho que ainda estava alagado e com placas para reduzir a velocidade… Se fosse aqui no Brasil seríamos criticados ao extremo, mas… lá pode.

Passados uns 5 km fui tomar meu primeiro gel e tive a péssima surpresa de ver que TODOS eles tinha caído da bike, provavelmente em algum buraco pois na transição eles estavam presos na bike. Mais raiva = mais motivação pra pedalar.

O fortíssimo vento contra fazia a média cair a cada km que eu percorria, mesmo assim ainda fazia algumas ultrapassagens e isso também motiva…

No primeiro posto de água, +/- no km 25, já sem nenhuma água no meu aerodrink, consegui pegar um gatorade e uma garrafa de água. Nossa, que alívio ter alguma coisa geladinha pra beber naquele calor…

Mais força no pedal até chegar ao tão esperado retorno onde o vento, enfim, seria favorável… Neste ponto, outro gatorade, outra garrafa de água e um sachê de carboidrato gel… Mais alívio.

Olhei para o garmin e situação da ida tinha sido tão crítica que a velocidade média estava em 25km/h, um absurdo. Na volta porém, pedalei pra terminar o ciclismo em menos de 3h e assim foi. Muitas ultrapassagens, muita velocidade… Um espetáculo. Tinha acabado de readquirir o gosto pelo pedal.

Força no pedal

Fechei o pedal com média um pouco acima de 30km/h com praticamente 3h.

Minha posição após esta etapa era 1.542.

Corrida

Na T2 achei que valia perder um tempo e dei um reforço no protetor solar. Saí pra correr quase às 13h e tentei imprimir um ritmo forte pra não perder o foco.

É muito interessante correr numa prova dessas. O percurso é bem estreito com trechos que não passam mais de 3 pessoas lado a lado e todo em mão dupla separado por cones. Você corre vendo todo mundo que está em sentido contrário e isso acaba dando uma motivação maior.

O percurso era em duas voltas e todo na beira do mar. Tínhamos que passar por uma ponte até Palm Islands que tinha praticamente 1km de subida. Subida na ida e na volta, por duas voltas, ou seja, 4 subidas de aproximadamente 1km cada, mais força nas canelas…

Ainda inteiro na corrida

Na última parte do percurso, quando ia iniciar minha 4ª e última subida da ponte olhei para o relógio e fiz umas contas erradas… Concluí que não seria mais possível terminar antes de 6h e, com o desânimo (foi meu único momento de fraqueza mental na prova), resolvi subir a ponte andando. Chegando ao topo voltei a correr e assim fui até o final.

Concluí a corrida com 2h01min.

Linha de chegada e o relógio marcou 5h59min, ou seja, antes das 6h. Me arrependi muito daquela caminhada, mas…

Chegada

Minha colocação no final da prova foi 1.269.

Foto oficial

Conclusões

Apesar de todos os contratempos a prova foi fantástica. Óbvio que tiveram vários problemas de organização mas vamos considerar que foi por causa do furacão…

Queria sim ter feito um tempo melhor mas, diante das condições duras acho que o resultado foi muito bom.

Analisando os dados do GPS e minha condição física etc. acho que dava pra reduzir meu tempo em consideráveis minutos e vejo que minha meta arrojada (5h30min) não era tão longe da realidade quanto eu pensava.

Vamos aos tempos que fiz e os que acho que poderia ter feito. (Não estou me supervalorizando não, fiz a análise com meus tempos de treinos e provas anteriores pra ter uma noção).

Natação => 00:47:50 -> 00:42:00

Ciclismo => 03:01:40 -> 02:50:00

Corrida => 02:01:29 -> 01:57:00

Com esses tempo meu total, considerando as mesmas transições, seria de 05h37min18s no lugar de 05h59min17s.

Impressionante como 6h passam tão rápido!

Vamos treinar pro Ironman Brasil…

Notícias de Miami

27 de outubro de 2012 Deixe um comentário

Tudo indica que a prova vai ser muito tensa…
A proximidade do furacão Sandy ainda é preocupante.

Cheguei aqui na quinta e só hoje, sábado, é que consegui sair pra testar os ajustes da bike e ver se está tudo bem com ela.
O sol finalmente apareceu mas o vento não foi embora com a chuva… Quase tomei uns 10 capotes em 30 minutos de pedal. Impossível pedalar bem com esse vento!

Tomara que amanhã esteja melhor ou o Ironman 70.3 Miami vai ser uma grande frustração…
Vamos ver…

Acabaram os treinos…

23 de outubro de 2012 2 comentários

No final de semana acabaram os treinos “sérios” por aqui…

Sábado foi com um treino de ciclismo onde eu estava terrivelmente cansado. O pedal não rendia e a impressão era de que o vento estava sempre soprando contra. Com muita força consegui manter uma média de 32km/h e no final, nem pensar em colocar as pernas pra correr. Estava realmente acabado e resolvi descansar.

No domingo, a sensação de cansaço ainda estava grande e achei melhor não fazer meu treino de 15km que estava programado. Conclusão: day off.

Mas é impressionante o que um dia de descanso é capaz de fazer. Acordei recuperado na segunda-feira e fiz 2.500m de natação pela manhã e aproveitei a boa maré pra fazer meus 15km, do dia anterior, à noite com um tempo de 1h20min, pace até mais rápido que pretendo fazer na prova.

Hoje, terça-feira, vai rolar uma natação de 2.000m solto e 30min de trote leve.

Amanhã, quarta, vai ser só a natação solta pq de noite é hora de embarcar rumo a Miami.

Chego lá na quinta pela manhã e é hora de remontar a bike e arrumar todas as coisas pra prova.

Na sexta ainda pretendo dar um giro leve de bike pela manhã pra ver se nada aconteceu com ela durante a viagem.

Vamos que vamos, está chegando a hora…

%d blogueiros gostam disto: