Arquivo

Posts Tagged ‘felicidade’

Só mais um pouquinho…

6 de dezembro de 2014 3 comentários

É tudo o que precisamos: só mais um pouquinho de dedicação!!!

Um pouquinho mais de dedicação faz você ter um resultado muito melhor!

Isso vale para tudo na vida: estudos, profissão, esportes, família…

Por mais que nos dediquemos a alguma coisa, sempre tem espaço pra mais um pouquinho…

Sua família percebe quando você está mais dedicado a eles, seus companheiros de trabalho percebem quando você se empenha mais, seus estudos rendem quando você tenta resolver aquele problema impossível mais uma vez, suas corridas ficam mais rápidas quando você deixa de matar os treinos de tiro…

É possível sim se dedicar um pouco mais a tudo isso ao mesmo tempo. As 24h do dia, quando bem aproveitadas, são perfeitamente suficientes pra que tudo seja feito da melhor maneira possível.

Vamos desligar um pouco a televisão e conversar com a nossa família durante o jantar, vamos acordar cedinho pra fazer nossas atividades físicas com o sol nascendo, vamos estudar porque queremos adquirir cada vez mais conhecimento, vamos trabalhar sem pensar que aquilo é uma obrigação…

E vamos finalmente parar de reclamar de tudo e vamos curtir a vida fazendo o que realmente nos deixa feliz!

Remember to be happy!!!

Remember to be happy

XVII Meia Maratona Internacional do Rio

12 de agosto de 2013 4 comentários

No próximo domingo, 18 de agosto de 2013, ocorre a XVII Meia Maratona Internacional do Rio.

Mais uma vez vou correr essa prova que é um tanto quanto especial pra mim.

Em 14 de setembro de 1997 fiz minha primeira corrida de rua. A então inédita Meia Maratona Internacional do Rio foi a prova!

Meia Maratona Internacional do Rio

 

Naquela época eu não tinha a menor ideia do que era uma Meia Maratona. Nem eu e nem minha família, já que naquela época eu era menor de idade e meus pais tiveram que assinar uma autorização pra que eu pudesse correr.

Era tanta propaganda que passava na televisão chamando as pessoas pra correrem de São Conrado ao Aterro do Flamengo que acabei me empolgando e me inscrevi pra essa loucura. Sim, é uma loucura correr uma prova de 21km sem saber do que se trata. Muita loucura!

Na véspera da prova divulgavam que cerca de 7.000 atletas estavam inscritos. Pois é, eu era um deles.

Calcei um par de tênis que usava no dia a dia pra diversas coisas e parti pra São Conrado na data e hora marcadas pra largada.

Acho que até aquela data nunca tinha participado de um evento com tanta gente (ok, jogos no Maracanã não contam, eu ia direto). Um povo feliz querendo simplesmente se divertir de maneira simples. Que beleza!

Naquela época, não havia cronometragem por chip, tempo líquido, fotos nos sites e essas outras coisas modernas… rsrsrs

Mas então, como era feito o controle de quem largou e quem chegou??? Se não tinha tapete de cronometragem, qualquer um poderia entrar no meio da corrida, cortar caminho, etc. Não, não podia. O número de peito vinha com 3 números menores e destacáveis. Um era entregue na largada, o segundo era entregue +/- no meio do percurso, no Leme, onde havia uma volta que dava um vontade enorme de burlar (e ainda bem que não fiz isso), e o terceiro número era entregue na chegada.

Bom, depois de uns dias, o resultado saiu impresso nas lojas dos Classificados O Globo e eu fui lá pra me procurar.

Lembra dos 7.000 inscritos? Pois é, pouco mais de 4.000 cruzaram a linha de chegada sem serem eliminados (teve um pessoal que pulou um trecho do percurso, lembra da volta no Leme onde se entregava o segundo número?).

Minha colocação foi 3.999 e meu tempo, bruto, foi de cerca de 3 horas. Infelizmente não consegui encontrar o tempo oficial.

Lembro bem da chegada, enquanto eu passava no Aterro do Flamengo ainda no sentido Centro, faltando uns 3km, várias pessoas já voltavam no sentido Botafogo. Aquele pessoal todo fantasiado de Papai Noel, Super Homem, Noiva, idosos cobrando uma categoria acima de 70 anos… Pois é, todos eles estavam na minha frente.

Foi uma manhã divertida. Pena que me custou quase uma semana sem conseguir me movimentar direito… 😉

Tomara que no próximo domingo eu me divirta tanto quanto da primeira vez, porém, com um pouco menos de sofrimento, principalmente no pós prova…

%d blogueiros gostam disto: