Arquivo

Archive for 5 de abril de 2017

Rio Triathlon – 1ª etapa 2017 – A prova

5 de abril de 2017 1 comentário

Em primeiro lugar gostaria de me desculpar pelo atraso do post. Não sei se é do conhecimento de todos, mas durante a etapa de natação dessa prova, um atleta ficou desaparecido e seu corpo só foi encontrado no dia seguinte. Esse acontecimento lamentável (um acidente, na minha opinião, mas um dia escrevo só sobre isso) me fez pensar se valia a pena escrever ou não sobre a prova, tendo em vista que pra mim tinha sido um dia muito feliz… Resolvi escrever. Antes tarde do que nunca!!!

O Rio Triathlon é uma prova que tem crescido bastante nos últimos ano e me parece que o crescimento tende a continuar por uma bom tempo, principalmente agora, com premiações interessantes pros atletas da elite virem aqui competir…

Já no sábado, véspera da prova, pude perceber que nesse ano as coisas estão um pouco diferentes… A estrutura montada na transição era bem maior do que normalmente acontecia, o pórtico de chegada já estava montado e era bem grande, no funil de chegada tinha até uma arquibancada pros torcedores poderem assistir melhor às chegadas… Fiquei impressionado e achei bem legal…

Kit na mão, assisti ao congresso técnico e, sem mais obrigações por parte da prova, fui pra casa… Diferente do que aconteceu comigo na última prova que fiz, o SSTS em Juiz de Fora, eu estava completamente tranquilo… Nem parecia que tinha uma prova no dia seguinte…

Domingão com o despertador tocando de madrugada é dureza, mas pra fazer o que a gente gosta vale a pena…

Gosto de chegar cedo na transição pra poder arrumar as coisas com calma e assim eu fiz. Sobrou até muito tempo… Rs. É bom que dá tempo de encontrar os amigos e bater um papo…

Minha largada aconteceria às 7h15min e antes ainda teriam as largadas do Short masculino, às 7h e do Short feminino, às 7h03min…

Dadas as largadas anteriores, fui pra dentro do curral de largada esperar tocar a buzina…

Natação

Nunca largo com o peito na fita pra evitar ser atropelado pelos mais rápidos e dessa vez não seria diferente. Mas durante a prova, a atitude foi diferente. Parti confiante de que faria uma natação melhor que a de Juiz de Fora e assim foi. Nadei a primeira volta num ritmo bem legal que acabou caindo um pouco na segunda volta, mas nada muito problemático. Fiquei bem satisfeito com a natação dessa prova. Obviamente, considerando o meu ritmo… Rs

T1

Mais uma vez, e isso sim tem me deixado bem feliz, consegui correr durante toda a transição. Sinal de que tenho saído mais inteiro da natação do que antigamente.

Ciclismo

Pra uma prova com vácuo liberado, é fundamental sair da natação com um bom grupo. Acho que foi a primeira prova da minha vida que consegui me beneficiar do vácuo. O fato de não ter nadado tão mal me fez pegar um pelotão bem forte. Sozinho eu jamais teria pedalado naquele ritmo na primeira volta. Mesmo assim, o ritmo estava muito forte pra mim e, na segunda volta, optei por não acompanhar com medo de não conseguir correr… hahaha.
Mas não foi tão ruim assim pq acabei chegando num conhecido e fomos num revezamento bem legal até o final, o que certamente me fez ganhar alguns minutos em relação a manter a cara no vento o tempo todo. Ignorando o tempo do pedal (pq foi bastante rápido pros meus padrões em função do vácuo), consegui manter uma potência bem legal durante todo o tempo… E é isso que importa…

02 - Pelote da bike

T2

Aqui não tem muito mistério: é largar a bike, calçar os tênis e sair correndo… Acho que tô ficando melhor nisso tb. A coisa vai ficando cada vez mais automática e passa a fluir naturalmente…

Apesar disso, não sei exatamente o que acontece com o pessoal do triathlon. Pq as pessoas não treinam montar e desmontar da bike? É impressionante a quantidade de pessoas que eu consigo ultrapassar só nesses dois momentos: monte (depois da T1) e desmonte (antes da T2).

Corrida

Aqui ainda está um problema que tenho a esperança que vai acabar em breve: minha corrida está muito ruim. Tô correndo um começo muito travado (talvez por causa da força que tenho feito no pedal, talvez pq na periodização do treino isso seja normal) e depois acabo melhorando um pouco. Nessa prova, por exemplo, depois de determinado momento parece que entrei em transe e corri tb no automático. Coincidentemente, a velocidade foi aumentando até o final… Ahh, e só pra não perder o hábito, a corrida teve 500m a menos…

03 - Corrida de longe

No geral, achei uma prova muito bacana, super bem organizada, com condições de mar (estava liso e isso naquela praia não é muito comum) e ar (não estava um calor infernal) muito boas, tanto é que, mesmo sem treinamento específico pra essa distância, no meio do ciclo do Iron, consegui fazer meu melhor tempo de Olímpico mesmo eu não estando preocupado com isso nesse momento.

Então a prova pra mim foi isso: um misto de sentimentos. Feliz por ter feito uma prova bem honesta pros meus padrões e triste pelo ocorrido com o rapaz na natação que estava em sua primeira prova de nadapedalacorre…

Vamos em frente…

*Créditos das fotos revista AllTriNews e site do Terra.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: