Arquivo

Archive for março \13\UTC 2017

Rei do Mar – 1ª etapa 2017

13 de março de 2017 1 comentário

Uma semana depois da natação desastrosa no SSTS de Juiz de Fora, foi a vez de encarar mais do que o dobro da distância na 1º etapa do Rei e Rainha do Mar 2017.

Me inscrevi na prova Challenge, que tem a distância de 3,5k. Nessa etapa, a largada foi na praia do Arpoador e a chegada no Leblon.

Não sei exatamente o motivo, mas, dessa vez, eu estava muuuuito tranquilo para esta prova. Normalmente fico meio ansioso nos dias que antecedem qualquer prova que eu tenha que nadar mas dessa vez foi diferente…

Na sexta-feira, fui buscar o kit como se nada estivesse acontecendo, no sábado fiz meu treino de pedal normalmente sem nem lembrar da prova no dia seguinte e passei o resto do dia assim, sem nem pensar na prova. No domingo pela manhã fui pra prova com uma tranquilidade anormal, pros meus padrões, obviamente…

A largada estava marcada para as 9h e cheguei no Leblon por volta das 7h45min. A névoa que cobria a praia nesse momento era tão densa que do calçadão não conseguíamos ver a água… Fui andando até o arpoador e lá a situação era muito melhor, mas ainda assim, não conseguíamos avistar o Leblon, onde acontecia a maior parte das provas (1km, 2km, beach biathlon, etc.).

A primeira informação é que a largada seria atrasada em 30min para melhorar as condições. Logo depois, mais meia hora de atraso… No final das contas, o atraso foi de 2h. Isso mesmo, a largada que aconteceria às 9h, aconteceu às 11h da manhã… Toda a sua alimentação, concentração, programação etc, já tinha ido por água abaixo… Procurei uma birosca pra comprar um açaí e foi isso que me sustentou até o horário da largada…

Finalmente, às 11h em ponto, foi dada a largada.

Daqui pra frente, nem tenho muito o que falar… Coloquei um ritmo confortável e fui praticamente o tempo todo nele até o final… Às vezes eu dava uma acelerada por alguns metros pra poder fugir de alguma confusão e só… O único contratempo que tive na prova foi um chute (muito forte, diga-se de passagem) que tomei no nariz. Cheguei a ver estrelas na hora mas voltei a nadar no mesmo instante sem muitos problemas…

Rei do Mar - 2017.01

Podia ter sido mais retinho, né???

No final das contas fiquei satisfeito com a natação. Obviamente errei um pouquinho a navegação e os 3.500m se transformaram em quase 3.800m, o que foi um excelente treino pro Ironman de Florianópolis, que vai rolar em maio… Se eu conseguir acertar a navegação lá e nadar só isso, tá ótimo, mas normalmente passo dos 4.000m lá… Rs

Ok, fiquei satisfeito mas não posso deixar de considerar que as condições do mar estavam perfeitas. De qualquer maneira, o que me deixa feliz é que, mesmo num ritmo ainda lento, cada vez saio da água mais inteiro e isso tá sendo bem legal…

O nariz??? Hoje ele tá meio inchado e um pouco roxo… Tomara que seja só uma espinha gigante nascendo pq ele tem só 6 meses de operado e não queria estragar a cirurgia tão rápido… hahaha

Bola pra frente…

Anúncios

SSTS – Short & Standard Thiathlon Series

8 de março de 2017 2 comentários

Pois é, depois de um longuíssimo período sem participar de um prova de triathlon, mais precisamente 518 dias desde a última (sim, a última foi o Ironman 70.3  do Rio de 2015), finalmente voltei às provas do nadapedalacorre…

A verdade é que eu já estava até me esquecendo de como isso é bom. Na verdade estava esquecendo de várias coisas: de como é importante ter ritmo de prova e não só ficar treinando, de como é o frio na barriga (que no meu caso, mesmo sendo na distância Standard, já começa uns dias antes), de como é legal o clima da prova, de como é a cara de superação das pessoas que estão ali pela primeira vez… Tudo isso é legal demais e acho que é por isso que eu gosto tanto dessa brincadeira…

Ok, eu fiquei praticamente 1 ano e meio sem competir, só “treinando” (entre aspas mesmo pq em alguns períodos os treinos foram bem “meia boca”), nunca parei realmente de fazer triathlon, mas uma prova é uma prova, seja na distância que for, e isso mexe com a gente.

Vamos à prova que é o que interessa.

Essa foi a primeira prova da série (SSTS) e aconteceu em Juiz de Fora – MG. Saí de casa na manhã de sábado pra ir pra Juiz de Fora. Daqui até lá, levo entre 2h30min e 3h de viagem que fiz sem nenhum contratempo.

Sábado antes da prova é dia de buscar kit, escutar o que a organização da prova tem a dizer sobre o percurso, as regras etc. Depois disso é arrumar as tralhas todas e esperar chegar a hora da largada.

SSTS - Tralhas

Pois é, como podem perceber, fiz a prova com o número 7. Muita responsabilidade pra quem é tão lento quanto eu… hahaha. Aposto que distribuíram os números por ordem alfabética… Rs

Nunca tinha ido a Juiz de Fora antes e não conhecia absolutamente nada da cidade, nem mesmo o local onde seria a prova. Foi tudo na surpresa. Na manhã da prova coloquei o Google Maps pra funcionar e fui seguindo as orientações até a represa São Pedro, onde seria a natação.

Arrumei as coisas na transição, escutei as explicações finais e fui pra largada.

Essa prova era com vácuo liberado no ciclismo e a orientação que eu tinha era: “Nada forte pra conseguir pegar um bom pelotão na bike”. Não sei o que me deu pra eu acreditar que seria possível fazer isso.

Natação: Iniciei a natação alucinado e obviamente, em poucos minutos, já estava cansado, com um ritmo bem mais lento e sendo ultrapassado por todo mundo. A natação era pra ter 1.500m mas estava um pouco maior. Eu nadei 1.800m e dessa vez juro que não foi erro de navegação. No final da prova todos estavam comentando sobre o tamanho da natação. Uns nadaram 1.800, outros 1.900 e ouvi até 2.100 (esse errou bem… Já fiz muito isso, tomara que tenha passado minha fase de alongar o caminho).

Quando olhei pro relógio no final da natação fiquei bastante chateado com o tempo. Como não tinha visto a distância, achei que a natação tivesse sido bem pior do que realmente foi. Foi uma natação ruim mas na hora eu achei que tivesse sido muito pior… Bola pra frente, pelo menos não fui o último…

T1:  Saí da água correndo. Pelo isso, pq quem me conhece sabe que costumo sair da natação tão exausto que preciso caminhar na T1. Não foi o caso, consegui correr o tempo todo. A T1 tinha aproximadamente 400m de corrida entre a represa e a bike e achei bem razoável minha passada por aqui.

Ciclismo: Lembra o papo de pegar um bom pelotão? Pois é, esquece. Isso é pra quem sabe nadar… Comecei a pedalar sozinho e praticamente sozinho fui até o final. O percurso era composto por 4 voltas de 10km cada e em cada volta fazíamos 4 retornos de 180º, duas curvas de 90º e passávamos 6 vezes por quebra molas (tinham 3 no percurso mas passávamos 2 vezes em cada). Com todas essas retomadas pra fazer, considerei que meu pedal foi legal. Nada fantástico mas acho que foi bem de acordo com o que tenho treinado.

Obviamente que, pedalando sozinho contra quem estava pedalando em pelotões (culpa toda minha pq sou um afogado) é impossível chegar perto de alguém assim…

T2: Aqui não tem mistério e normalmente eu consigo passar rápido. Dessa vez não foi diferente. Larguei a bike, calcei os tênis, peguei meu número e uma viseira e fui…

Corrida: Aqui é que acho que vacilei. A ideia era começar um pouco mais lento e ir acelerando. O problema é que comecei lento e não consegui acelerar… Alguma coisa estava errada e eu não sei o que era… Eram 4 voltas de 2,5km e só na última delas é que a corrida começou a “encaixar”… Ok, não era um super pace mas era um pace que, se “encaixado” desde o começo, teria me deixado bem satisfeito.

SSTS - Percurso.png

Cheguei!!! Esse aí foi o percurso. Praticamente todo plano e com muitas retomadas. Apesar do meu desempenho ter sido ruim, gostei bastante da prova…

Sobre a prova, cabe destacar a boa vontade dos organizadores em querer fazer um trabalho bem feito e cobrarem um preço justo. A prova teve tudo o que precisava e fez frente pra muita organização que acha que é boa… Espero sinceramente que tenha sido um sucesso, como eu acho que foi, e que a mesma consiga se perpetuar no calendário. Mesmo sendo um pouco longe do Rio, se eu puder ir, tô dentro…

Depois de tanto tempo cheguei a ficar meio emocionado por ter feito outra prova de triathlon. Provavelmente a primeira de muitas no ano de 2017…

Vamos em frente que esse ano promete…

SSTS - Medalha.jpg

%d blogueiros gostam disto: