Arquivo

Archive for maio \30\UTC 2013

Estou de volta…

30 de maio de 2013 3 comentários

Pessoal,

Fiquei esse tempo todo da viagem pro Iron longe do micro por diversos motivos e finalmente voltei…

Correu tudo bem na prova e em breve colocarei os detalhes, preocupações etc.

Desculpem minha ausência por um tempo maior do que o de costume mas foi necessário…

Vamos que vamos agora à procura da nova meta e obrigado a todos vocês pela força e dicas que me deram ao longo desses meses. Foi tudo muito legal!

 

Anúncios

Semana 19 de 20

21 de maio de 2013 2 comentários

Definitivamente já estou no clima do IRONMAN…

Ao contrário do que pensei, a proximidade da prova está me fazendo relaxar cada vez mais. Uma ou duas semanas atrás eu estava uma pilha de nervos e a dúvida se estava preparado ou não permanecia nos meus pensamentos o tempo todo…

thinking-frog

Toda a dúvida acabou. Relaxei completamente e tenho a certeza de que, se nada muuuuito fora do normal acontecer, o IRONMAN Brasil 2013 vai ser um dia que vou passar fazendo uma das coisas que mais gosto: nadando, pedalando e correndo.

E sim, estou sim preparado pra fazê-lo!

O volume caiu vertiginosamente e, como eu já estava abaixo dele, o meu acabou caindo muito mais. rsrsrs

Pra me recuperar completamente do “princípio de resfriado” (se é que existe isso!?!?) não fiz absolutamente nada na segunda e na terça. Isso me fez perceber que eu tenho realmente “síndrome de abstinência”. Ficar alguns dias sem fazer exercícios, ainda mais se for porque não posso, me deixa um tanto quanto irritado. rsrsrs

Na quarta fiz um pedal meia boca e na quinta contei azulejos da piscina por nada menos do que 4.000m ininterruptamente em incríveis 90min.

Como de costume, a prova vai chegando e eu vou “encaixando” treinos que me fazem ganhar confiança. Isso é incrível e acontece SEMPRE! Acho que já falei sobre isso quando treinava pra Maratona do Rio… A natação é o que mais me preocupa mas acho que vai acabar “fluindo” numa boa.

Final de semana foi de chuva e isso atrapalhou meu último pedal na estrada que seria no sábado. Ele acabou tendo que ser feito no rolo e aí o tempo teve que cair pela metade. A corrida pós pedal foi forte e me sentindo bem o tempo todo.

Domingão fui dar minha última corridinha de 18km em ritmo de prova e foi 100%.

Saí de casa cedo e terminei meu giro no Aterro do Flamengo pra recepcionar os amigos que foram participar da Corrida da Ponte. Esse ano não fui por causa do Ironman. Todo mundo tinha me falado que era pra não ir e achei melhor ouvir esses conselhos. Vai que algo dá errado???

Agora é hora de diminuir ainda mais o volume e se preocupar em arrumar as malas… Essa semana sonhei que estava na T1 e tinha esquecido meu capacete… rsrsrs. Ainda bem que isso não é possível já que pra fazer o bike check-in vc tem que estar obrigatoriamente com o capacete… Mas acordei meio tenso…

Vamos ao resumão (previsto / realizado):

Swim: 5.600m / 4.000m;

Bike: 390min / 180min;

Run: 165min / 135min.

Deixa eu ir embalar a bike pq a hora tá chegando… 😉

 

Semana 18 de 20

15 de maio de 2013 4 comentários

Pra falar dessa semana vou ter que fazer diferente. Estava utilizando a tática de falar o que tinha acontecido de bom na semana mas dessa vez, se for utilizar essa tática, o post vai ficar em branco.

Realmente nada ocorreu de positivo nos treinos da semana.

Ela até começou normal, com um pedal dentro do programado na segunda e uma corrida boa na terça.

Na quarta, o pedal já foi “meia boca” e quinta o corpo estava pesado, o que me causou grande surpresa. Tem é tempo que não fico arrastado daquela maneira…

Na sexta, como de costume, foi impossível treinar por motivos diversos.

Até aí, nada muito fora do que vinha ocorrendo nas semanas anteriores onde os altos e baixos foram a tônica do meu treinamento.

O problema apareceu mesmo foi no sábado. Quando o despertador tocou, às 04h30min da madrugada para o penúltimo pedal na estrada, a garganta estava doendo bastante e as vias respiratórias completamente entupidas.

espirro

 

Isso explica o motivo de o corpo ter dado uma “baqueada” na quinta-feira e rapidamente abortei meu treino na estrada. Voltei pra cama pra tentar me recuperar rápido daquilo e poder pelo menos fazer meu longo de corrida no domingo.

Passei o sábado inteiro meio caído e com uma dor de cabeça persistente.

Domingo pela manhã acordei cedinho me sentindo muito melhor e parti pro meu último treininho de 30km. A verdade é que eu achei que estivesse bem mas não estava… Parti pra fazer o circuito de montanhas e com 10km de corrida e quase 300m de elevação já tinha parado 2 vezes pra “acertar” a respiração e acabar com aquela dorzinha lateral que teima em aparecer quando a respiração fica descompensada…

Achei melhor voltar dali mesmo e acabei finalizando o treino com apenas 20km.

 

Vida que segue. Não é hora de forçar a barra. O negócio agora é descansar mantendo o corpo em atividade pra chegar na prova “ligado”, porém descansado.

 

Vamos ao resumão (previsto / realizado):

Swim: 11.800m / 1.500m

Bike: 435min / 90min

Run: 305min / 210min

 

Tá faltando muito pouco e a tensão está subindo…

 

Semana 17 de 20

7 de maio de 2013 2 comentários

Na mesma linha das anteriores: o que teve de bom? Pedal sem incomodar e corridas pós pedal.

Foi uma semana que consegui recuperar bem o cansaço da semana anterior quando parecia que minhas pernas não queriam mais brincar de triatleta comigo…

Segunda-feira foi completamente off com direito a dar uma dormidinha no final da tarde depois do trabalho. Ahh, como é bom chegar do trabalho e não ter nada pra fazer… Já estava esquecendo o que era isso…

Terça-feira natação de leve ainda recuperando.

Quarta-feira, feriado do dia do trabalhador as coisas começaram a ficar interessantes. Fiz um treino de pedal na rua onde pude alterar legal o ritmo pedalando forte em alguns momentos e girando bastante em outros. Foi bem legal. Além disso aproveitei pra fazer alguns ajustes na bike. O selim estava me incomodando demais e chegando a machucar em determinados momentos. Fiz uma pequeníssima alteração na inclinação e acho que resolvi o drama.

Logo após o pedal, dei uma corrida e foi muito boa. Curta mas num ritmo forte. As pernas não reclamaram em nenhum momento. Acho até que estavam sentindo saudades das seções de tortura que aplico a elas… rsrsrs

Na quinta teve um treino contínuo de corrida num ritmo mais forte ainda. Esses treinos contínuos estão servindo muito pra me dar confiança. Tenho feito eles muito fortes e o corpo tem respondido bem. Tô gostando…

A sexta-feira é o dia mais impossível de todos para treinar. Nunca consigo fazer meus treinos de sexta. Agora, na semana 17 eles já não vão fazer muita diferença mesmo… Danem-se, abstraí totalmente…

Sábado teve longo de bike seguido de corrida em ritmo constante, sem forçar muito e bem confortável. No pedal tive a comprovação de que a leve inclinação que coloquei o selim resolveu de uma vez por todas o incômodo que me causava, porém, em função da inclinação acho que terei que elevá-lo um pouco mas aí é papo pra colocar a bike no rolo, filmar, alterar, filmar novamente, alterar e ficar o tempo todo fazendo isso até resolver…

Força no pedal

Força no pedal durante o Ironman 70.3 Miami 2012

Domingão, com a 2ª etapa do Rei do Mar, acabei não tendo tempo de fazer meu longo de corrida e, infelizmente, ele vai ser empurrado uma semana pra frente. Sei que não é o ideal, que na próxima semana já era pra estar reduzindo o volume e blá, blá, blá, mas não posso deixar de fazer esse treino e ele será feito! Mesmo sacrificando um pouco o descanso. Paciência.

 

Vamos ao resumão (previsto / realizado):

Swim: 11.800m / 5.300m

Bike: 390min / 345min

Run: 370min / 130min

 

Fato é que faltam 3 semanas e a realidade é meio dura: quem treinou, treinou, quem não treinou…

Rei do Mar – 2ª etapa 2013 – A prova

6 de maio de 2013 3 comentários

Mais uma vez resolvi fazer uma prova de natação.

Faltando exatamente 3 semanas pro Ironman Brasil, precisava de qq coisa pra ganhar um pouco mais de confiança na minha medíocre, pra não falar ridícula, natação…

Como de costume, saí de casa completamente desanimado pra nadar. Não sei o que acontece mas acho que a sequencia de maus resultados me faz, a cada prova, gostar menos de participar delas… Espero que depois do Iron, com a diminuição da pressão, isso acabe e eu possa voltar a nadar simplesmente pelo prazer… Tomara.

Cheguei cedo ao Leme, local de onde partiríamos até o posto 5 de Copacabana após cerca de 3.500m de mar. Pouco antes da largada a organização avisou que o percurso tinha sido reduzido para cerca de 3.200m por questões técnicas… Vai entender que questões foram essas, mas…

O sol estava castigando demais e a temperatura da água, em 24°C, fez a organização até avisar que seria “desconfortável” nadar com a roupa de borracha. Como sou incrivelmente friorento e lá em Floripa com certeza a água vai estar bem fria e o uso da roupa será, para mim, obrigatório, ignorei solenemente o aviso e resolvi partir pra dentro com roupa de borracha e tudo…

Antes da largada foi feito um minuto de silêncio em homenagem ao triatleta Pedro Nicolay que faleceu na semana passada vítima de uma acidente com um ônibus enquanto pedalava. O Pedro costumava se voluntariar nas provas Rei e Rainha do Mar como guia para deficientes visuais. Simplesmente foi o minuto de silêncio mais respeitado do qual já participei. Só se ouvia o som das ondas. Impressionante e emocionante!

Dada a largada, esperei um pouco a confusão inicial e iniciei minha prova com cerca de 1 min de cronômetro rolando. Até a primeira boia foi aquela confusão normal, alguns atropelamentos, empurrões e chutes, mas muito fora do normal.

Depois do contorno, tudo o que eu pensava era em não cometer o mesmo erro da prova anterior onde acabei nadando muito mais em função de uma navegação muito ruim. Cabe aqui fazer uma observação: tudo bem que minha navegação é ruim, mas colocar boia azul é sacanagem, ela simplesmente some dentro d’água… Dessa vez, apesar de a segunda boia ser a camuflada azul, consegui avistá-la e, pasmem, consegui me manter na direção dela. Daí pra frente, boias amarelas e brancas facilitaram a vida até ter novamente a azul (penúltima) e a tão esperada vermelha da chegada.

Cruzei a linha de chegada com 1h15min, num ritmo muito mais agradável, apesar de ainda ser lento, do que na prova anterior.

Tendo em vista que ultimamente tenho feito em média 1 treino de natação por semana com, no máximo, 3.600m, tô achando que quanto menos eu nado, melhor eu nado… Vai entender…

Minha conclusão final é que se eu conseguir sair da água em Floripa tendo nadado com esse ritmo (cerca de 2:15 min/100m) vou sair bastante feliz pro pedal…

Tomara que tudo funcione.

Desânimo total

3 de maio de 2013 2 comentários

desânimo (1)

É impressionante mas todo mundo que conheço que está treinando pro Iron está passando por uma fase de desânimo.

Os nervos estão à flor da pele.

Qualquer coisa é motivo pra falar que não sabe o por quê de estar fazendo tudo isso.

Acabei de chegar em casa, são 21:30. Ainda tenho que comer, tomar banho, preparar a bike, preparar a comida do treino, a roupa do treino, colocar o despertador pra 04:30…

Tudo o que eu queria era jogar tudo isso pro alto e sair pra “meter o pé” com os amigos…

Mas falta pouco e não é hora de deixar a peteca cair…

O negócio agora é treinar a mente pq nessa altura da brincadeira o corpo já tem que estar treinado…

Vamos que vamos pq afinal de contas, eu sou brasileiro e não desisto nunca. Nunca mesmo!

 

Semana 16 de 20

2 de maio de 2013 2 comentários

Faltam menos de 30 dias…

Essa semana foi muito pesada. Terminei o domingo com as pernas realmente cansadas…

Tudo começou quando faltei o treino longo de pedal no sábado da semana anterior (Semana 15).

É muito difícil colocar isso na cabeça mas treino perdido é treino perdido e ponto final. Tentar recuperar só serve pra atrapalhar tudo.

Continuando, o treino de sábado não tinha rolado por causa da chuva. No domingo, fiz 25km com uma altimetria violenta, na segunda nada demais mas aí veio a terça (23/04) e aqui no RJ foi feriado… Aproveitei que tinha tempo e fui pedalar pelas montanhas do Rio. Foram aí 3h de subidas e descidas das mais íngremes às menos íngremes forçando os cambitos ao extremo.

Na quarta-feira, fui fazer meu treino de 15km contínuo na Lagoa e resolvi não ficar controlando o pace. Corri forte sem olhar pro relógio e quando terminei veio a grande surpresa: 15km com pace médio de 4:51min/km. Só pra registrar: NUNCA sonhei em correr 15km com esse pace.

Na quinta só nadei e na sexta não tive tempo pra fazer coisa nenhuma.

Sábado pela manhã fui rumo a Magé fazer um treino de 180km e com 60km já tinha parado duas vezes pra verificar se o freio estava “pegando” na roda e ele não estava. As pernas pesavam e o pedal não rendia de maneira nenhuma. Resolvi recolher e nesse dia o pedal ficou em 130km em ritmo beeem light.

Domingão acordei cedinho decidido a fazer um longo de corrida de 30km. Saí da porta do prédio e com 2km as pernas pareciam não acreditar no que eu estava fazendo com elas. Incomodaram do km2 ao km30 ininterruptamente. O pace, que até o km15 estava na casa de 5:40km/min, foi subindo gradativamente até fazer alguns dos últimos já beirando os 6:30min/km.

Terminei o treino com os cambitos realmente cansados mas com a boa sensação de dever cumprido.

Por conta do cansaço dos cambitos resolvi me dar a segunda de descanso e a terça só de natação já que quarta é feriado e vou poder fazer tudo errado novamente… rsrsrs.

Segue o resumão (previsto / realizado):

Swim: 11.400m / 3.600m

Bike: 360min / 450min

Run: 395min / 255min

 

Tá chegando…

%d blogueiros gostam disto: