Arquivo

Archive for setembro \25\UTC 2012

Relaxamento

25 de setembro de 2012 Deixe um comentário

Tô passando por uma fase difícil nos treinos…

Tá complicado nadar, tá complicado pedalar e tá mais complicado ainda correr… Relaxamento total da minha parte que será muito sentido durante a prova.

Nesse momento tô achando que vou sentir falta do volume de treinos durante a prova.

A natação, de uma maneira ou de outra, vai sair. São só 1.900m e, no meu ritmo isso ai vai fácil.

No pedal, tô começando a achar que vai ser complicado fazer na casa de 2h45min (média de +/- 33km/h), como estava pretendendo.

Na corrida tô achando que vai ser praticamente impossível fazer um sub 2h com o volume de treinos que estou fazendo.

Ou seja, vou me dedicar única e exclusivamente aos treinos de volume a partir de agora. Considero que minha velocidade está muito boa, o receio é quebrar durante a prova. Meu pace natural na corrida está na casa de 5:15min/km, só que depois de 15km torna-se impossível manter isso. Se não conseguir realizar o volume que quero vou partir pra um pace médio de 5:30min/km durante a prova pra ver se consigo chegar inteiro no final.

Vamos ver como vai ser mas uma coisa é certa: vai ser complicado. rsrsrs

O que me tranquiliza é que seja lá o que aconteça, a responsabilidade é inteira minha. Não treinei como devia não vou ter o resultado que queria… Simples assim!

Mas só pra lembrar: desistir não é uma opção…

 

Anúncios

O 1° pedal realmente longo

8 de setembro de 2012 Deixe um comentário

A brincadeira está começando a ficar interessante…

A planilha hoje previa 3h de pedal e é complicado arrumar um local pra pedalar durante 3 horas sem desanimar, desistir etc…

Com isso, fui pela primeira vez treinar o ciclismo na estrada.

Saí de casa pouco depois das 6h da manhã e às 7h estava no posto de gasolina na estrada Rio – Teresópolis (BR-116 – Conhecido ponto de encontro de ciclistas e triatletas aqui do Rio de Janeiro para a realização dos treinos longos do ciclismo). Arrumei as coisas que ia precisar durante as próximas 3h no meio do caminho e parti em direção a Teresópolis.

De onde estava até o início da Serra de Teresópolis são exatos 30km. Fiz o retorno e percorri outros 19km até o entroncamento com a BR493, que segue para a Região dos Lagos, onde fiz novamente o retorno até a Serra. Nesse momento, com 70km de pedal já percorridos, parei pra comer alguma coisa sem estar em movimento e descansar um pouco, principalmente a lombar. Como dói a lombar depois de 70km praticamente inteiros apoiados sobre o clip do guidom…

Depois dos 15 minutinhos de descanso, retornei os 30km até o posto de gasolina onde estava o carro para finalizar o treino.

No final das contas foram 100km em 3h10min. Tempo muito bom pra mim que, a maior média de velocidade era de 30km/h nos 40km dos triathlons olímpicos aqui do Rio…

Durante o percurso, o sol castigou bastante… No final do treino o termômetro já marcava 37°C.

Segue o mapa da brincadeira.

 

Foi um belíssimo treino para o 70.3 de Miami…

Estadual de Triathlon – Rio de Janeiro – 2ª etapa – A Prova

1 de setembro de 2012 1 comentário

Demorei um pouco mas aí vai minha opinião sobre a prova, principalmente sobre minha “bela” performance… rsrsrs.

Congresso técnico em local novo e até que foi bem legal. Novidades apresentadas como as mudanças nos percursos da bike, a largada separada dos homens e das mulheres… Até que gostei das novidades, só vai complicar pra entregar o kit se tivermos um dia chuvoso…

Tudo pronto e organizado, chegou a hora de partir para o Aterro do Flamengo, com o dia ainda escuro. Gosto de chegar cedo pra poder organizar com calma minhas coisas na área de transição. Não se pode esquecer de nada nesse momento. Com calma, consigo repassar mentalmente tudo o que preciso fazer nas duas vezes que terei que passar por este local, e isso evita que as coisas sejam esquecidas dentro da mochila.

Área de transição momentos antes da prova

Ainda na transição, pude encontrar e cumprimentar o grande atleta Diogo Sclebin. O cara é bastante gente boa e até parou pra bater papo comigo e mostrar a nova tatuagem em homenagem às Olimpíadas de Londres…

Descontraindo antes da prova contando piada pro Diogo Sclebin

Hora da largada e toda vez me assusto com a distância que as boias ficam… É muito longe. rsrsrs.

Nessa hora, o bom de participar da prova olímpica é que a largada da short é antes e isso contribui pra diminuir a ansiedade… Pelo menos a minha.

Novamente, quando tocou a buzina, não fiquei esperando a coisa acalmar pra pular na água. Fui junto com o pelotão do meio (é obvio que não posso me misturar com os líderes ou vou acabar apanhando muito mais dentro da água do que já apanho). Apesar de eu só ter visto isso pelo GPS quando cheguei em casa, minha primeira volta na natação foi muito boa, só que isso tem um preço e a segunda foi muito ruim. Resultado: fiz exatamente o mesmo tempo de natação da prova anterior. Nadinha melhor. Foi decepcionante mas, tratando-se de natação, só de não ser o último já fico satisfeito. Mas preciso treinar muito mais a natação, isso tem que melhorar…

Saída da água lá no final do pelotão…

Tirei rápido a roupa de borracha e consegui sair pra pedalar bem rápido e aí se iniciou minha segunda decepção.

Saída pro pedal

Treinei muito o ciclismo nesses últimos meses e esperava, sinceramente fazer um pedal muito mais rápido, porém, não foi possível. Quando iniciei, estava pedalando muito fácil na casa dos 35km/h, o que me surpreendeu muito positivamente. Mas só durou até chegar o retorno. Minha velocidade era, em parte, por causa do forte vento que soprava no sentido Niterói no elevado da Perimetral. Quando tive que retornar, parecia que tinha alguém me empurrando pra trás… E toma-lhe força pra manter uma média final cravada em 30km/h.

Força no pedal pra manter a média de 30km/h

Nas outras voltas, já sabendo do vento, cheguei a manter 40km/h num trecho de vento a favor… Ahh se fosse sempre assim… rsrsrs.

Deixando a bike, rapidamente também calcei os tênis e parti para os 10km de corrida num ritmo bem forte, na casa de 4:40min/km, mas não consegui manter até o final, fechando a corrida num pace médio de 5:15min/km. O que considerei bem razoável foi a única parte da prova que não me decepcionei muito.

Chegada

Finalmente, depois de 2h48min, cruzei a linha de chegada.

É impressionante a sensação de cruzar essa linha. Nessa hora, acho que sou capaz de fazer qq coisa no mundo… Muito bom.

Que venha o Ironman 70.3 Miami… Até lá ainda tenho muito treino pra fazer…

OBS: Dessa vez tive a companhia e torcida dos meus pais durante toda a prova. Muito legal isso. Aliás, esse é o motivo de ser um post fotográfico…

OBS2: Lembra lá da segunda foto? Eu, Diogo Sclebin e Gustavo Slaib… Pois é: O Sclebin foi o 1° colocado, o Slaib foi o 5° e este que vos escreve o 98°… Não consegui aprender nadinha no bate papo pré prova… rsrsrs

%d blogueiros gostam disto: