Arquivo

Archive for abril \23\UTC 2012

Longões cada vez mais longos

Está chegando na fase do treinamento onde os chamados “Longões” vai ficando realmente longos…

Chega a ser chato ter que encontrar lugar pra correr essas distâncias. Ainda bem que tenho um GPS, assim, calço os tênis e saio de casa correndo por onde me der na telha. Deu sede? Paro e compro uma água. E assim vou correndo pelas ruas do Rio de Janeiro…

Semana passada tive que fazer 24km e acabei abortando o treino no 23° por completa falta de paciência pra correr mais 1 mísero km.

Essa semana me mantive firme no propósito de fazer meus 26km e dessa vez não desanimei enquanto o GPS não chegou nessa marca.

Ritmo bem confortável, subidas e descidas no meio do percurso, foi uma corrida bem legal.

Antes de iniciar os treinos pra maratona minha maior corrida tinha sido os 21km e alguns metros de uma meia maratona. Foram várias mas a distância máxima era essa.

Na primeira vez que passei dos 21km achei que estava no automático. Fui até os 22km como se ainda estivesse nos 15km. Molezinha total.

Nessa vez, pra correr os 26km foi um pouco mais complicado. Depois dos 22km o ritmo começa a cair e não há nada que faça ele voltar ao normal. Qualquer tentativa de recuperar o ritmo fazia os batimentos extrapolarem. Impressionante! Parece que é um aviso do corpo. Algo do tipo: “Ei, você já passou da distância que está acostumado… Pega mais leve…”.

Acredito que no próximo longão, o finalzinho vai ser um pouco mais tranquilo. O corpo vai ter que ir se acostumando a isso.

Rumo à Maratona do Rio!!!

 

Anúncios

Ironman 70.3 Miami

 

É isso aí, tomei coragem, fiz as contas de quanto ia gastar, arrumei um amigo pra ir e dividir os custos fixos (estadia e caro) e decidi fazer minha inscrição pro Ironman 70.3 Miami.

A prova vai acontecer em 28 de outubro de 2012 e vai ser uma ótima experiência antes do Ironman Brazil 2013.

Voltando da prova de Miami é tempo de dar uma descansada pra iniciar os treinos fortes visando o Ironman Brazil 2013.

Pra quem estava procurando um desafio no triathlon pra 2012, está aí.

Agora é treinar pra se divertir…

Semana Santa ou santa semana???

A semana começou muito bem, com uma excelente sensação de dever cumprido após a Travessia dos Fortes…

Depois da prova, descansei na segunda-feira e na terça, acordei com um mega resfriado. Nesta época de preparação pra Maratona do Rio, qualquer dia que não posso treinar se transforma num pesadelo. Depois de muito tempo sem sequer dar um espirro, dessa vez o resfriado veio com vontade e me tirou de combate por 3 dias…

Teimoso como sou, tentei nadar na quinta-feira pela manhã e o resultado foi sair da piscina tonto após ter nadado míseros 1.500m… Resto do dia perdido e nada de corrida de noite…

Sexta-feira Santa, acordei me sentindo bem e logo cedo decidi sair pra pedalar… Sábia decisão! Pedalei normalmente pelas montanhas do Rio de Janeiro. Saindo de casa, fiz o percurso Tijuca, Alto da Boa Vista, Mesa do Imperador, Vista Chinesa, Alto da Boa Vista, Paineiras, Cristo, Alto da Boa Vista e, finalmente, Tijuca e casa. Esse percurso totaliza 54km em um sobe e desce frenético saindo de praticamente do nível do mar e subindo até algo perto dos 700m de altura, ou seja, cansa as pernas demais.

Segue o mapa e a altimetria:

Montanhas do Rio de Janeiro

Montanhas do Rio de Janeiro - Altimetria

 

No sábado, acordei cedo para ver como estariam as pernas depois do pedal do dia anterior. Nada de dor, nenhum incômodo. Com isso, parti pra minha programação normal: Longão de 22km. Apesar da programação ser normal, decidi fazer um percurso diferente, e bem parecido com o circuito das montanhas do dia anterior, só que desta vez, a pé!!!

Parti novamente de casa e fiz Tijuca, Alto da Boa Vista, Mesa do Imperador, Vista Chinesa, Jardim Botânico e Lagoa. Cheguei na tenda da Speed Assessoria Esportiva, fiz minha social com os amigos e peguei um ônibus pra voltar.

Resultado: 22,3km de corrida também num sobe e desce que chegou a 500m de altura.

Lá vem o mapa e a altimetria:

Tijuca - Lagoa

Tijuca - Lagoa (Altimetria)

 

Depois desses dois dias e de um forte resfriado, posso dizer que além de ser Semana Santa, foi uma “santa semana” para os treinos. Acho que o “descanso forçado” por causa do resfriado foi providencial nesse meio de caminho. O corpo estava pedindo…

Tô bem confiante de que o caminho até a Maratona está muito bem definido e, se tudo correr próximo ao planejado, o sucesso será garantido.

Travessia dos Fortes

Domingo de sol no Rio de Janeiro, a Cidade Maravilhosa.

Depois de uma noite meio turbulenta, acordo cedo e vejo que chegou o grande dia da Travessia dos Fortes. Olho pela janela e vejo que, às 06h30min o sol já está brilhando. Tudo perfeito pra participar da minha primeira Travessia dos Fortes.

Aqui cabe uma observação. A Travessia dos Fortes acontece desde 2001 e sempre a assisti pela televisão. Todos os anos ficava observando e achava impressionante como aquelas pessoas conseguiam nadar 3.500m. Pra mim, isso sempre foi algo intangível.

Cheguei cedo em Copacabana. Dessa vez, meu pai e minha mãe foram prestigiar a prova e servir de “guarda-volumes” pois a organização fez o favor de não disponibilizar isso aos atletas. Se eles não fossem, teria que deixar a chave do carro em algum quiosque da praia ou deixar o carro aberto, já que minha chave não pode molhar…

Depois de separar tudo o que precisaria antes e durante a prova, meus pais foram caminhando para o Leme e eu fiquei aguardando a largada em Copa. Deu tempo de ir até a água pra ver a temperatura e dar umas braçadas pra refrescar pq estava quente demais… A temperatura da água estava bem tranquila, acho até que dava pra encarar sem a roupa de borracha…

Encontrar amigos é sempre bom nessa hora. Coloca-se a conversa em dia e diminui um pouco a tensão pré prova. Dessa vez encontrei vários. Amigos da natação, amigos do trabalho e amigos do triathlon…

Parti pro local de largada e realmente pude perceber a grandeza do evento: muita gente. É realmente a maior travessia do Rio de Janeiro e acredito que do Brasil. Não é moleza controlar 2.500 pessoas loucas pelo tiro de largada. Impressionante!

Alguns minutos de atraso e, de repente, o tiro de canhão que marca o início da prova.

Largada da Travessia dos Fortes

 

Início de prova é sempre complicado mas, mais uma vez, optei por não esperar muito. Deu o tiro e me encaminhei pra água. Com menos de 30s já estava dando minhas braçadas.

Como nesta prova não precisamos fazer uma curva logo no início, a confusão fica bastante reduzida, mesmo assim, optei por nadar o mais longe possível da faixa de areia pra evitar ao máximo as confusões. Parece que não mas o couro come nessas provas.

Dessa vez, tudo aconteceu muito bem. A temperatura da água estava boa, a ondulação não estava muito forte e, se é que tinha correnteza, nem consegui perceber.

Nadei tão tranquilo que, desta vez, consegui forçar um pouco mais o ritmo no final. Ficou aquela sensação de que podia ter ganho uns minutinhos mas, pra mim, o importante sempre foi chegar ao final sem problemas. E foi isso que aconteceu.

Próximo do Leme, depois da curva pra seguir na direção da praia, achei meio confuso o funil de chagada pois as boias de chegada dos atletas de elite não tinham sido retiradas. Segui o caminho errado mas logo fui corrigido.

Pés na areia e achei que meus pais estariam a postos pra me fotografar… Me enganei… Perderam minha chegada… Rsrsrs.

Agora, já completei 3 provas importantes de natação em águas abertas aqui no RJ:

  • Bravos Diabo – 3km
  • Rei do Mar – 3,5km
  • Travessia dos Fortes – 3,5km

Com isso já me consigo capaz de cumprir a etapa de natação do Ironman Brazil 2013, meu grande objetivo.

Bravo, Rei e Forte - Será que sou tudo isso???

 

A meta é ser Ironman!!!

%d blogueiros gostam disto: